BENVINDO / WELCOME

 

PÁGINA NO FACEBOOK

TRADUZA ESTE SITE PARA QUALQUER IDIOMA - TRANSLATE THIS SITE TO ANY LANGUAGE

BASTA CLICAR NO LINK A SEGUIR http://translate.google.com/?hl=pt-BR&layout=1&eotf=1#pt|en|

E DEPOIS COLOCAR O URL (http/www....) DA PÁGINA QUE DESEJA TRADUZIR, NO LOCAL INDICADO PELO TRADUTOR DO GOOGLE. POR EXEMPLO, PARA TRADUZIR ESTA PÁGINA INICIAL DO IMORTAIS GUERREIROS, DIGITE  http://www.imortaisguerreiros.com/ NO LOCAL INDICADO E MARQUE NA LISTA DE IDIOMAS AQUELE PARA O QUAL DESEJE A TRADUÇÃO. É PERFEITO!

TRANSLATE ANY PAGE OF THIS SITE TO ANY LANGUAGE BY CLIKING ON THE LINK: http://translate.google.com/?hl=pt-BR&layout=1&eotf=1#pt|en|. THAN, WRITE THE URL PAGE YOU WANT TO TRANSLATE INTO THE INDICATED PLACE. FOR EXAMPLE, TO TRANSLATE THIS HOME PAGE OF IMMORTALS WARRIORS, TYPE http://www.imortaisguerreiros.com/  AND MARK ON THE LIST OF LANGUAGES THE ONE WHICH YOU  WANT TO TRANSLATION THE PAGE OF. IT'S PERFECT!

ENVIE PARA UM AMIGO

MAIS NOVOS MEMBROS

NOVAS ENTRADAS NO BLOG

No recent entries

REGISTRO DE TRAFEGO

Click here to edit text

ABC Espanhol: o chavismo acrescentou votos falsos para roubar as eleições de 2013 na em Venezuela

CONFIRMADO!

ABC Espanhol: o chavismo acrescentou votos falsos para roubar as eleições de 2013 na em Venezuela

Por Yusnaby

20 de abril de

http://yusnaby.com/onfirmado-abc-chavismo-anadio-votos-falsos-para-robar-elecciones-del-2013-en-venezuela/


O jornal espanhol ABC.es, fundado em sua versão impressa em 1903, e hoje líder de informação em dispositivos móveis, publicou esta semana a seguinte notícia: “o chavismo acrescentou votos falsos para roubar as eleições de 2013 na em Venezuela”.

Computadores secretos de ‘cavistas’ indicam isso muito claramente. Às seis da tarde – hora em que, n dia 14 de abril de 2013, deveriam ser fechadas as seções eleitorais na Venezuela - Henrique Capriles havia vencido a corrida presidencial. Mas, no final de um processo manipulado, venceu, como se sabe, Nicolas Maduro.

Um sistema de computador paralelo ao oficial permitia aos chavistas saber em tempo real, ao longo do dia, a evolução dos votos computados e, consequentemente, a saber o número de falsos votos que deveriam produzir para virar o resultado. Isso aconteceu no contexto de um processo totalmente eletrônico, como é o da Venezuela, e com a cumplicidade do Conselho Nacional Eleitoral (CNE). Grande parte da armadilha foi gerida a partir de Cuba, revelou o jornal ABC espanhol.

Às dez horas da manhã, Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional, foi pessoalmente à prefeitura da cidade de Libertador, no município de Caracas. O número dois do regime chavista veio com seu chefe de segurança, Leamsy Salazar. Ambos foram para o andar do gabinete do prefeito e se dirigiram a uma dependência nas proximidades, onde estava instalada uma sala "top secret" de monitoramento eleitoral informático, de acesso totalmente restrto. Estavam lá, além de Cabello, o prefeito de Caracas, Jorge Rodriguez, grande articulador da fraude eleitoral.

 

Na sala, dispostos em U, havia vinte e quatro monitores, um para cada estado venezuelano, que totalizavam os votos das centrais de dados de todo o país. Testemunha de diversos segredos chavistas, Salazar percebeu, desde o primeiro momento, a irregularidade da situação espelhada nas telas dos computadores, conforme os votos de Capriles e de Maduro foram aparecendo. Eram dados a que nem o centro de controle eleitoral CNE tinha acesso, uma vez que as urnas eletrônicas só foram conectados à rede (intranet) no final do dia, para transmitir os resultados.

A votação começara às seis horas da manhã e, em poucas horas, o candidato da Mesa da Unidade (MUD) já tinha uma boa dianteira sobre Maduro. "Porra, vamos permitir que este maricas do Capriles ganhe esta merda de eleição?" Perguntou Cabello. Então, Salazar foi reunir-se emergencialmente com os líderes do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) e com o então vice-presidente Jorge Arreaza.

As cerca de quatro horas da tarde, segundo relata nossa fonte, Capriles estava ganhando por 220 mil votos. Foi quando o sistema de Internet caiu. (observação minha: em outros lugares pode-se, por exemplo, alegar diferença de fusos horários dentro do país, para manter o resultado da apuração sob sigilo tempo suficiente para faer a manobra fraudulenta). O vice-presidente Arreaza correu a público para anunciar que tinha havido um problema com a internet e que estava sendo solucionado. Quando o serviço foi restaurado, as telas dos computadores começaram a mostrar a reversão da situação: foram chegando mais e mais votos para maduro. O clima mudou na sala secreta e os chavistas começaram a rir cinicamente. No final da noite, o CNE anunciou que Maduro era o vencedor por 223.599 votos: ele teve 7.587.579 (50,6 %), contra 7.363.980 de Capriles (49,1 %). O que tinha acontecido?

Salazar argumenta que a queda na internet foi para baixar o tráfego na rede telefónica e permitir que se pudesse lidar com um volume de dados de segurança mais complexo que alimentava o sistema de computador paralelo do PSUV. Além disso, o CNE estava ‘aparelhado’ com ativistas do partido no comando técnico das máquinas de votação e outros processos-chave do dia.

Extensão injustificada

Para esta operação final, os chavistas precisavam de tempo. Então, pouco antes das seis horas da tarde, quando as urnas estavam para fechar, o CNE anunciou que havia prorrogado o horário até as oito horas da noite onde fosse necessário. Os votos para Maduro foram mais abundantes em locais que atrasaram o fechamento, com um pico inexplicável, bastante anômalo, particularmente acentuado entre 19:30 e 20:05 horas. Entre seis e oito, Maduro recebeu mais de seiscentos mil votos, um volume que não era fisicamente possível adicionar através do processo natural de votação.

 

Os especialistas em segurança de computadores Daquin e Christopher Anthony Bello concluiram que há 1.878.000 eleitores falsos (títulos múltiplos). Além disso, na auditoria do sistema de votação em que pode participar, Bello descobriu que as máquinas de votação tinham quatro BIOS (Basic Input Output System). Isso facilitou a comunicação com dispositivos externos e tornaram possíveis tanto a contagem dos votos como a emissão de origem de votação falsas.

O roubo eleitoral foi confirmado de forma confidencial nos EUA por alguns dos principais líderes chavistas. Depois que Chavez morreu, alguns deles começaram a se envolver com contatos indiretos para limpar seu passado. Emissários de Cabello e o ex ministro do Interior e Justiça, o general Miguel Rodríguez Torres, reconheceram o que todos suspeitavam. "Ok, é verdade. Nós adicionamos 350 mil votos. As estações 1, 2 e 3 das mesas de apuração lá no CNE foram operadas pelo nosso povo. Capriles estava 900 mil votos à frente, que chegariam aos 2 milhões, se não tivesse havido compra de votos e todos estes outros procedimentos".

Talvez os números tenham sido arredondados, e que este "Adicionar" deva referir-se apenas aos votos compulsivamente colocados no último momento. Em todo o caso, admitiram, sim, claramente, que eles haviam roubado a presidência.

 

O livro sobre a fraude que levou ao colapso da Venezuela, "Boomerang Chávez", do jornalista do ABC espanhol, Emili J. Blasco, (disponível na Amazon, a partir desta semana, em versões impressa e digital), argumenta que o colapso institucional, econômica e social do país do Caribe não é o resultado da dilapidação do legado de Hugo Chavez, mas o resultado mesmo das suas políticas. É o bumerangue que, de volta, quebra o espelho no qual se via a República Bolivariana. Suas páginas fornecer novos dados sobre a interferência de Cuba, a fraude eleitoral, a corrupção econômica, o narcotráfico e as relações com o Hezbollah. Há também revelações sobre a proteção de Chavez ao ETA e ao Podemos (partido político espanhol).

O PSDB E AÉCIO NEVES PERDERAM EM MINAS GERAIS! SAIBA COMO REBATER ESTE ARGUMENTO QUE O PT QUER USAR PARA DESQUALIFICAR A CANDIDATURA DE AÉCIO À PRESIDÊNCIA, AGORA NO SEGUNDO TURNO.

O PSDB E AÉCIO NEVES PERDERAM EM MINAS GERAIS. SAIBA COMO REBATER ESTE ARGUMENTO QUE O PT QUER USAR PARA DESQUALIFICAR A CANDIDATURA DE AÉCIO À PRESIDÊNCIA

Por Christina Fontenelle/Rebecca Santoro

08/10/2014

Em primeiro lugar, o uso criminoso dos Correios em Minas Gerais para favorecer a candidatura de Dilma Rousseff à presidência da república já seria motivo suficiente para que as eleições naquele estado viessem a ser impugnadas. Como se sabe, o próprio PSDB está processando os Correios por não terem entregado as correspondências do partido naquele estado, além de ter sido divulgado na imprensa e na internet um vídeo em que um carteiro uniformizado distribuía propaganda do PT NÃO ENDERAÇADA por residências e lojas comerciais. Como mensurar o prejuízo eleitoral de Aécio e do candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais?

Como se isso não tivesse sido o bastante, a 40 dias das eleições, um dos integrantes da coordenação de campanha do candidato Pimenta da Veiga (PSDB) na Região Metropolitana, Camilo Reis, flagrou três homens recolhendo placas e cavaletes com propaganda do tucano na região Centro-Sul de BH. Camilo chamou a polícia e os autores foram encaminhados para a 4ª Companhia do 1º Batalhão da Polícia Militar para fazer o boletim de ocorrência. Lá, os três homens disseram que haviam sido contratados pelo comitê do candidato do PT ao governo de Minas. Por se tratar de crime eleitoral, foram encaminhados para a Polícia Federal. Segundo Camilo Reis, apesar de este ter sido o primeiro flagra da campanha, mais de 500 placas e cavaletes do candidato ao governo de Minas pelo PSDB já haviam sido roubados, na Região Metropolitana, desde que a propaganda de rua havia começado, no dia 6 de julho.

Em segundo lugar, Fernando Pimentel – o candidato do PT ao governo de Minas Gerais – construiu recentemente uma imagem de alinhamento com Aécio Neves, já que os dois juntaram forças para eleger Marcio Lacerda (PSB) à prefeitura de BH em 2008. Por causa disso, aliás, Pimentel, para alavancar sua campanha ao governo do estado, teve primeiro que se “reconciliar” com as alas mais conservadoras do PT. O próprio presidente do PT, Rui Falcão, em reunião da Executiva Nacional do PT, depois do início da campanha, reclamou, segundo reportagens amplamente divulgadas, que, em Minas Gerais, estaria acontecendo no estado o que chamava de fenômeno “Pimentécio” – votos em dobradinha para Pimentel e Aécio Neves. O presidente do PT ainda reclamou muito sobre o fato de que nos materiais de campanha de Fernando Pimentel havia pouca exposição da presidente Dilma Rousseff. No jingle da campanha, Dilma também não era mencionada.

 

Em terceiro lugar, há um fato sobre os números destas eleições bem mais significativo - positivamente, para o PSDB de Aécio, e negativamente, para o PT de Dilma: o PT levou uma das maiores surras eleitorais de sua história em SP, principalmente em seus velhos núcleos de poder, como nas cidades do ABC paulista – Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. Apenas Plinio de Arruda Sampaio, em 1990 (9,6%), Lula, em 1982 (9,9%) – na primeira eleição majoritária disputada pelo PT – e José Dirceu, em 1994 (15%) tiveram votação pior do que a obtida por Padilha. Dilma também não conseguiu repetir em São Paulo a votação de 2010, na qual teve 37% dos votos válidos. Este ano, recuou para 26%. Realmente, em MG, Dilma, com 43,47% dos votos, venceu Aécio, que ficou com 39,45%. Uma diferença de aproximadamente 4%. Porém, em SP, Aécio venceu a disputa com 44,42% dos votos contra apenas 25,81% de Dilma. Uma diferença percentual de 19% - bem maior que a vantagem que Dilma tem em relação a Aécio em Minas Gerais. E, para completar, em São Paulo, na disputa pelo Senado, Eduardo Suplicy saiu esmagadoramente derrotado nas urnas pelo rival tucano José Serra, enquanto o candidato do PSDB ao Senado em Minas Gerais, o ex-governador Anastasia, foi eleito senador com quase 60% dos votos.

QUEM DEU O VERDADEIRO SHOW NESTA COPA?

Christina Fontenelle

14/07/2014

E a Copa acabou! Foi um sucesso em organização? Foi, como foram os Jogos Pan Americanos de 2007, a Jornada Mundial da Juventude no ano passado e como foram e serão todos os grandes eventos mundiais que tenhamos ou venhamos a hospedar. E assim, via de regra, acontece em todos os países. Demos um vexame em campo, mas um show em hospitalidade e organização? Sim. Mas alguém por aí conhece algum povo que tenha recebido mal milhares de visitantes estrangeiros durante a realização de grandes eventos mundiais? Acho muito pouco provável. Portanto, na minha opinião, cumprimos nosso papel de anfitriões muito bem. Mas, cá para nós, não fizemos nada de extraordinário. A bem da verdade, a turistada não conheceu o Brasil de verdade, como o fariam se viessem para cá em épocas de vida normal dos brasileiros. Em compensação, conheceram, sim, os brasileiros como seriam se vivessem num país um pouco mais seguro. Digo tudo isso para acabar de vez com esta estória de ficarem repetindo que temos o consolo de termos dado um show fora de campo. Não! Cumprimos nossa obrigação de anfitriões, com louvor, e VAMOS PAGAR AS CONTAS - que restam para nós e que são altíssimas. Mas, sobre isso muita gente já falou. O que quero dizer aqui é que quem deu um SHOW de verdade nesta Copa do Mundo foram os Alemães, e não foi por causa da conquista da taça, muito merecidamente por sinal. Foi o primeiro time do mundo que usou e abusou do marketing de relacionamento, com verdadeira proficiência, numa Copa. Só por isso já mereceriam um programa de TV inteiro de análise em horário nobre. O empreendimento foi perfeito! Desde a escolha de sede da seleção alemã, sua construção, as melhorias que fizeram na cidade, o entrosamento com a população local, até a utilização precisa das redes sociais. Tudo contribuiu, INCONTESTAVELMENTE, para conquistar o povo brasileiro que, DE FORMA ABISMANTE, para torcedor apaixonado por futebol que é, IGNOROU SOLENEMENTE, em sua maioria, a GOLEADA HISTÓRICA que o time alemão empreendeu sobre a seleção brasileira na semifinal, e torceu entusiasmadamente para Alemanha na final contra a Argentina. Teve festa, teve fogos, teve gritos - como se o Brasil estivesse jogando. É claro que o fato de o outro finalista ser o nosso arqui-inimigo futebolístico, a Argentina, contribuiu MUIIIIIIIIIITO para isso! Mesmo assim, dificilmente os brasileiros teriam escolhido outro time para eleger como dono de sua torcida numa final de Copa sem o Brasil em campo. Isso só aconteceu porque a seleção da Alemanha empreendeu um excelente trabalho para conquistar os brasileiros. Podem apostar: o marketing de relacionamento entra para valer para o pessoal que compõe as delegações das grandes seleções que disputam as Copas do Mundo e, associado a ele, o 'empreendedorismo de legado', termo que uso para definir o que os alemães fizeram por aqui, ao deixar muito mais do que sorrisos, camisas e fotos autografadas, apertos de mão e 'selfies' aos seus anfitriões. Um show de exemplos, de futebol e de trabalho! Parabéns Alemanha!

O 'LISTÃO' E SOMOS IDIOTAS!

O 'LISTÃO' E SOMOS IDIOTAS!

Nooossa! Escapei do 'listão' da Lava-Jato (é eu escrevo 'Lava A Jato' assim para simplificar e não vou corrigir). Brincadeiras à parte, a lista não tem surpresa nenhuma, uma vez que já era de domínio público, rolando solta aqui pela internet. A surpresa, para muitos e não para mim, foi a não inclusão de TODOS os deputados e senadores do PT, incluindo presidente e ex-presidente da república. Ora, dê-se nome aos bois! Igualar partidos como PP, PMDB e PSDB ao PT é colaborar para confundir a sociedade. INDIVÍDUOS destes três partidos roubam individualmente, para seus próprios bolsos - no máximo para suas campanhas eleitorais. Já os membros do PT roubam para o partido, para um projeto de poder socialista - ainda que cada um possa receber 'o seu', individualmente, CONCEDIDO pelo partido.

 O PT é o braço brasileiro de uma organização criminosa internacional e qualquer ‘agentezinho’ de vinte e poucos anos recém entrado na Polícia Federal sabe disso! Não há provas? Não há evidências? Ora, onde estão os relatórios dos serviços de informação de tantos órgãos que temos por aqui? Onde está, por exemplo, o relatório – com provas – da doação de US$5 milhões das Farc (Forças Revolucionárias da Colômbia) para o PT, já em 2002, para a então campanha presidencial de Lula? Vamos facilitar para a rapaziada: o número do relatório da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) é o 0097/3100.

Divulgar o tal ‘listão’ do ‘petrolão’ por indivíduos, separados por partidos, como se o crime tão somente tivesse sido de cunho privado por parte dos envolvidos é achar que os brasileiros são idiotas! Não há provas contra Dilma? E Pasadena? Ela fazia parte do Conselho de Administração da Petrobras! Ah, a investigação é sobre propinas e não sobre a má administração da empresa? É tudo a mesma coisa! A investigação é sobre o assalto à Petrobras! Há, sim, centenas e centenas de provas contra os integrantes do PT, todos eles. Não há é mais condições de se levar uma verdadeira investigação no país, simplesmente porque o PT está por toda a parte, aparelhando o estado desde as ruas até o judiciário, passando por cargos de relevância em TODAS as instituições.

Jamais tiraremos o PT do poder. Não por vias institucionais. Esqueçam!